Menu

EXAMES E SERVIÇOS

VOLTAR

O Biolab Análises Clínicas possui equipamentos de última geração e uma equipe técnica altamente qualificada. Essa estrutura permite a realização de mais de 1.000 tipos de exames relacionados.

 
Buscar exames

Mnemônico + -
Descrição + -

Utilidade


Útil para avaliação do prognóstico e acompanhamento da resposta terapêutica dos pacientes portadores crônicos do HBV.


Material


Soro - 2 TUBOS


Instruções


Jejum não obrigatório.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


Avaliação da cura de hepatite e desenvolvimento da imunidade. 


Utilidade


O vírus da hepatite C (HCV) é responsável pela maior parte das hepatites pós-transfusionais, antes classificadas como não-A, não-B. A determinação quantitativa do HCV-RNA não deve ser utilizada para o diagnóstico de hepatite C. A sua principal utilidade é no acompanhamento de pacientes em tratamento, uma vez que o objetivo é a negativação da carga viral. A quantificação fornece informação prognóstica, pois indivíduos com carga viral alta, têm menor chance de responder ao tratamento. 


Utilidade




Material


Sangue total EDTA


Instruções


- Jejum não obrigatório.
- Devido ao alto grau de contaminação que pode ocorrer em amostras de Sorologia para HIV, essas amostras não poderão sofrer fracionamento, devendo ser enviadas em tubos separados dos demais exames.
- Para evitar contaminação pedimos:
. Fazer coleta de sangue com material descartável.
. O Transporte da amostra para HIV de cada paciente deve ser feito separadamente das demais amostras e de outros exames para HIV de outros pacientes.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


O vírus da hepatite C (HCV) apresenta alta variabilidade genética, o que leva a uma grande heterogeneidade em suas sequências de nucleotídeos. Quando essas diferenças são superiores a 70%, estimada a partir dos dados de sequenciamento, o vírus é considerado um novo genótipo, sendo atribuído um número, por exemplo, genótipo 1, genótipo 2, genótipo 3, etc. Além disso, cada genótipo pode ser subdividido em subtipos quando as diferenças dentro do mesmo genótipo oscilam entre 70 e 80%. Esses subtipos são identificados por letras de acordo com a ordem de descobrimento.
A determinação do genótipo do HCV é relevante para determinar a resposta ao tratamento, sendo que os genótipos 1, 4, 5 e 6 demandam tratamento mais prolongado quando se utiliza interferon associado à ribavirina. Os genótipos 2 e 3 respondem melhor ao tratamento, por isso o mesmo deve ser mais curto.
O genótipo 1 é o mais comum entre os pacientes infectados com o vírus HCV, porém é o mais resistente e mais difícil de tratar. Normalmente os pacientes com genótipo 1 submetidos ao tratamento com o Interferon e Ribavirina não respondem ao tratamento, tendo que fazer o re-tratamento posterior.
O teste detecta os seguintes genótipos do HCV: 1a, 1b, 2, 3, 4, 5 e 6. Além disso, permite a detecção de coinfecção com dois tipos virais diferentes na mesma amostra.
Portadores do genótipo 1, principalmente 1b, apresentam doença mais grave e pior resposta ao tratamento com interferon. Por esse motivo, mantém-se
a classificação em subtipos para o genótipo 1. A subclassificação dos demais genótipos (2 a 6) é irrelevante sob o ponto de vista clínico-evolutivo e terapêutico, motivo pelo qual não será reportado pelo teste.
Amostras com quantidades inferiores à sensibilidade mínima do teste podem não apresentar partículas virais suficientes para a amplificação, detecção e genotipagem do HCV. Neste caso, o resultado será liberado como "não detectado RNA do HCV".


Material


Soro - 2 TUBOS


Instruções


Jejum não obrigatório


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


A hepatite B é causada por um vírus envelopado de DNA circular, da família Hepadnaviridae. Cerca de 10% das infecções pelo HBV tornam-se crônicas, variando o quadro clínico desde o estado de portador assintomático à hepatite crônica ativa, que pode evoluir para a cirrose hepática e câncer hepatocelular. A pesquisa de DNA do HBV no soro é o marcador mais sensível na avaliação de infectividade e replicação viral em pacientes portadores crônicos. Útil no diagnóstico de infecção por cepas mutantes (HbeAg negativo) ou quando a sorologia é negativa (cerca de 90% dos casos de hepatite crônica de etiologia indeterminada apresentam PCR-HBV positivo). A presença de um resultado negativo não descarta a possibilidade de inibidores na amostra ou viremia abaixo do limite de detecção do teste (sensibilidade: acima de 100 copias/mL de soro).


Material


Soro - 2 TUBOS


Instruções


Jejum não obrigatório.


DOWNLOAD PDF
 

Material


Soro - 2 TUBOS


Instruções


Jejum não obrigatório.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


Diagnóstico de infecção atual ou anterior pelo vírus da hepatite C.


Utilidade


O colesterol é o principal lipídeo associado a doença vascular aterosclerótica. Também é utilizado na produção de hormônios
esteróides, ácidos biliares e na constituição das membranas celulares. Seu metabolismo se da no fígado, sendo transportado no sangue por lipoproteínas (70% por LDL, 25% por HDL e 5% por VLDL). A avaliação do risco cardiovascular engloba o colesterol total e suas frações, triglicérides, subfrações das lipoproteínas, apolipoproteínas A1 e B100, lipoproteína (a), proteina C reativa ultra-sensível e
homocisteína.


Material


Soro


Instruções


Jejum não obrigatório.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


Avaliação de infecção pelo vírus da hepatite D. Como o vírus D depende das funções do vírus de hepatite B, o paciente é também avaliado quanto ao HBsAg e anti-HBc total.


Material


Soro


Instruções


Jejum não obrigatório


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


Indicada na avaliação de anemias e policitemias.


Material


Sangue total EDTA


Instruções


- Jejum desejável 4 horas.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


É um importante exame de auxilio diagnostico não somente para doenças hematológicas e sistêmicas. Rotineiramente indicado para avaliação de anemias, neoplasias hematológicas, reações infecciosas e inflamatórios, acompanhamento de terapias medicamentosas, avaliação de distúrbios plaquetários, etc. Fornece dados para classificação das anemias de acordo com alterações na forma, tamanho, cor e estrutura das hemácias e consequente direcionamento diagnostico e terapêutico.
Orienta na diferenciação entre infecções viróticas e bacterianas, parasitoses, inflamações, intoxicações e neoplasias através das contagens global e diferencial dos leucócitos e avaliação morfológica dos mesmos. Através de avaliação quantitativa e morfológica das plaquetas sugere o diagnóstico de patologias congênitas e adquiridas.
O exame inclui:
- contagem global de leucócitos
- hemoglobina
- hematócrito
- contagem global de eritrócitos
- contagem global de plaquetas
- contagem diferencial de leucócitos
- histograma de eritrócitos
- histograma de plaquetas.


Material


Sangue total EDTA


Instruções


Jejum de 8 a 10 horas


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


A dosagem de GH tem seu principal uso durante testes de supressão e estímulo para o diagnóstico de acromegalia/gigantismo e de deficiência de GH, respectivamente. Devido à característica de pulsatilidade hipofisária, o resultado de uma dosagem basal é de pouca utilidade. 


Material


Soro


Instruções


jejum não obrigatório.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


Teste indicado para avaliação do paciente que não está respondendo ao tratamento com a Lamivudina, ajudando a guiar possíveis decisões terapêuticas contra o HBV. O surgimento de mutações no gene da DNA polimerase do HBV levam à resistência a estes anti-virais, permitindo o reaparecimento do DNA do virus no soro, principalmente em indivíduos submetidos a uma terapia prolongada.


Material


Soro


Instruções


Jejum não obrigatório.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


A dosagem de Hb A1c deve ser utitilizada tanto para o monitoramento de pacientes em controle do diabetes como para a abordagem inicial diagnóstica, uma vez que reflete a glicemia média dos últimos 90 a 120 dias, por apresentar elevado valor preditivo positivo para as complicações clínicas diabéticas e por apresentar boa correlação com os níveis decisórios de glicose plasmática. A glicohemoglobina é formada em duas etapas. O primeiro passo é a formação de uma aldimina instável (Hba1c lábil ou pré-Hba1c). Durante a circulação do eritrócito, essa e convertida em uma forma cetoamina estável (HbA1c). A taxa de produção e dependente do nível de glicose sanguínea e da vida media das hemácias (tipicamente 120 dias). Dessa
forma, reflete os valores integrados da glicose correspondentes as últimas 6 a 8 semanas. Fatores que alteram a sobrevida dos
eritrócitos são possíveis interferentes da dosagem de glicohemoglobina. Deficiência de ferro pode levar a uma sobrevida
maior das hemácias com consequente aumento da sua glicosilação. Anemias hemolíticas podem diminuir a meia vida dos eritrócitos com diminuição dos níveis de glicohemoglobina. Os valores sugeridos pela ADA (American Diabetes Association) não devem ser utilizados na presença de homozigose para as variantes de hemoglobina C ou S (Hb CC, Hb SS). A presença de hemoglobinopatia na forma heterozigota (Hb AC, Hb AS) com níveis normais de hemoglobina não diminuem a meia-vida das
hemácias e os parâmetros sugeridos pela ADA podem ser utilizados. Níveis de ate 30% de hemoglobina fetal (HF) não interferem com a acurácia do exame. Um valor persistentemente elevado serve como indicador da possibilidade de ocorrência de complicações crônicas relacionadas ao diabetes mellitus. A glicemia média estimada é um novo parâmetro incorporado aos
resultados de hemoglobina glicada. Trata-se de um cálculo cujo objetivo é complementar os resultados de hemoglobina glicada,
usualmente expressa em termos percentuais, com o resultado estimado de glicose em mg/dL, facilitando o entendimento e a interpretação do resultado da hemoglobina glicada (A1C). A origem do cálculo é uma equação matemática cuja única variável envolvida é o valor de hemoglobina glicada, estabelecendo uma relação linear entre essa e a glicemia média.


Material


Sangue total EDTA


Instruções


Jejum não obrigatório.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


Detecta a presença de mutações no gene pol. do HIV-1, que levam à resistência às drogas utilizadas no tratamento da infecção crônica, como os inibidores nucleosídeos e não nucleosídeos da transcriptase reversa, e aos inibidores da protease.
Este teste está indicado para:
. determinar a droga anti-retroviral de escolha quando o paciente apresenta falência ao tratamento atual.
. avaliar o padrão do vírus infectante na fase aguda da infecção pelo HIV.
. avaliar o padrão de resistência na mulher grávida.


Material


Plasma EDTA


Instruções


Jejum não obrigatório.
Colher em EDTA com Gel, e centrifugar imediatamente após a coleta.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


Dentre os agentes etiológicos associados a um quadro de gripe lista-se o vírus Influenza A H1N1. A apresentação clínica varia de um quadro gripal auto-limitado (febre, dor de garganta, tosse, mialgia, cefaléia, sintomas gastrointestinais e fadiga) até as formas mais complicadas com evolução para Doença Respiratória Aguda Grave. É um teste sensível e específico, capaz de detectar a presença do vírus. As amostras de secreções respiratórias devem ser coletadas preferencialmente entre o primeiro e o sétimo dia, após o início dos sintomas.


Material


Swab


Instruções


Jejum desejável de pelo menos 2 horas (evitar vômito).
Coleta em Oro faringe.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade




Material


Soro


Instruções


Jejum não obrigatório.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


Este teste nao pode ser utilizado, de forma isolada, para o diagnóstico da infeccao pelo HIV. Para o diagnostico da infeccao pelo HIV, deve-se seguir um dos fluxogramas definidos no Manual Técnico para o diagnóstico da infecção pelo HIV, aprovado pela Portaria nº29 de 17/12/2013 do Ministério da Saúde.


Material


Plasma EDTA COM GEL - 2 TUBOS


Instruções


Jejum não obrigatório.


Utilidade


Fornece uma estimativa da produção do cortisol. A excreção urinária de 17-OH reflete os metabólitos do cortisol.
Algumas drogas podem interferir no resultado: espironolactona, clordiazepóxido, fenobarbital e fenitoina. É utilizado como teste de triagem de hipercorticolismo. Pode ser realizado apos supressão com dexametasona, a critério médico. Níveis urinários elevados também ocorrem no hipertireoidismo.
Algumas situações clínicas (hipotireoidismo, jejum prolongado, insuficiências renal e hepática) podem acarretar concentrações urinárias baixas.




Material


Urina 24h


Instruções


- Não fazer esforço físico durante a coleta.
- A rotina diária deve ser mantida normalmente.
- Não é necessário aumentar a ingestão de líquidos, exceto sob orientação médica.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


A homocisteína é um aminoácido formado no metabolismo da metionina. Sua remetilação à metionina é dependente da cobalamina, do ácido fólico e da Riboflavina. A homocisteína em níveis elevados é um fator de risco independente e forte de aterosclerose e trombose. Valores elevados podem ser indicativos de deficiências de vitaminas B6, B12
(cobalamina), ácido fólico e riboflavina. Hiperomocisteinemia em grávidas está associada a defeitos do tubo neural. Valores elevados também podem ser encontrados no uso de ciclosporina, corticóides, fenitoína, metotrexato, trimetropim, na insuficiência renal crônica e em erros inatos do metabolismo (homocistinúria).


Material


Soro


Instruções


Jejum não obrigatório.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


Útil para o monitoramento de pacientes infectados pelo HIV-1 submetidos à terapêutica anti-retroviral. 


Material


Plasma EDTA COM GEL - 2 TUBOS


Instruções


- Jejum não obrigatório.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


A haptoglobina é uma proteína de fase aguda (alfa 2-glicoproteína), produzida no fígado, que se liga irreversivelmente à hemoglobina após a hemólise, formando um complexo que é removido pelas células de Kuppfer. É o marcador mais sensível de hemólise em que
geralmente seus níveis estão diminuídos (ex.: hemoglobinopatias, anemias megaloblásticas, anemias hemolíticas induzidas por drogas). Embora seja um reator de fase aguda fraco e tardio, processos inflamatórios agudos podem falsear resultados verdadeiramente baixos. Hepatopatias e uso de estrógeno podem causar níveis diminuídos. Cerca de 1% da população apresenta deficiência genética de haptoglobina.


Material


Soro


Instruções


Jejum não obrigatório.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


O exame decta anticorpos IgM contra o H pylori.


Material


SORO


Instruções


Jejum obrigatório de 8 horas.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


O H. pylori é uma bactéria gram negativa que tem forte associação com úlcera gástrica, duodenal e gastrite crônica. Tem prevalência de 90% nos paises em desenvolvimento. Infecção persistente está relacionada com risco aumentado de carcinoma e linfoma gástricos. Sua associação com dispepsia não ulcerosa é menos definida. A sorologia para H. pylori é um dos métodos de detecção. Os imunoensaios têm sensibilidade de 95% e especificidade de 90%. Possibilidade de falso-negativos em imunocomprometidos, idosos e pacientes em diálise. Uso crônico de anti-inflamatórios esteróides podem diminuir a sensibilidade do teste. Em pacientes não tratados, títulos de anticorpos permanecem elevados por anos. Após tratamento de erradicação efetivo, níveis de anticorpos podem cair para valores de 50% dos iniciais, mas também podem permanecer por anos. Na presença de H. pylori suprimidos, mas não erradicado, pode ocorrer redução transitória dos anticorpos, com sua elevação após suspensão do
tratamento.


Material


Soro


Instruções


Jejum obrigatório de 8 horas.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


Utilizado como parâmetro para acompanhamento da evolução da infecção pelo HIV.


Material


Plasma EDTA


Instruções


Jejum não obrigatório.
Coletar DOIS tubos EDTA com gel separador e centrifugar IMEDIATAMENTE após a coleta.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


Os Herpes simples vírus (HSV) dos tipos 1 e 2 estão relacionados a uma grande variedade de manifestações clínicas, variando desde uma estomatite leve até uma doença fatal. A encefalite e o herpes neonatal são fatais em 70% dos casos, com sequelas neurológicas na maioria dos sobreviventes. Lesões mucocutâneas podem ser graves e de evolução prolongada no paciente imunocomprometido. Como o tratamento anti-viral pode alterar o curso da infecção pelo HSV, o diagnóstico precoce é de extrema importância. O uso da PCR é necessário nos casos
de:
- Encefalite herpética: apresenta sensibilidade em detectar o DNA do HSV no líquor de 98% e especificidade de 99%. A PCR é, atualmente, método "padrão-ouro" recomendado para o seu diagnóstico.
- Síndromes neurológicas em pacientes com AIDS (apesar de incomum) ou nos pacientes com meningites recorrentes. - Suspeita de herpes neonatal (líquor, aspirado nasofaringeo).
- Presença de lesões cutâneas de etiologia indefinida ou duração prolongada.


Material


Sangue total EDTA


Instruções


jejum não obrigatório.


DOWNLOAD PDF
 

Material


Sangue total EDTA


Instruções


- Jejum desejável 4 horas.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


O virus da Hepatite A é um RNA vírus de transmissão fecal-oral, por contato inter pessoal, água ou alimentos contaminados. Período de incubação varia de 10 a 50 dias, sendo a infecção subclínica em 90% dos menores de 5 anos e 70 a 80% dos adultos. Anti-HAV IgG é detectado logo após Anti-HAV IgM e seus títulos aumentam gradualmente com a infecção, persistindo por toda a vida e indicando imunidade. A resposta imunológica à vacina contra hepatite A é fundamentalmente do tipo IgG, sendo que o Anti-HAV IgG pode não ser detectado após vacinação, uma vez que os títulos de anticorpos induzidos pela vacina são, em geral, mais baixos que os induzidos pela infecção natural. Na prática, não e indicado a mensuração dos títulos de anticorpos após a vacinação, uma vez que o limiar de corte dos testes comercializados é superior ao nível mínimo reconhecido como protetor.


Material


Soro


Instruções


Jejum não obrigatório.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


O virus da hepatite C frequentemente causa infecção assintomática, entretanto, 70% dos infectados evoluem para forma crônica, sendo que 20% desses evoluirão para cirrose após 20 anos de infecção. A janela imunológica tem sido descrita como de até seis meses. Entretanto, ensaios de terceira geração podem reduzir esse tempo para seis a nove semanas. Falso-positivos podem ocorrer em grávidas, vacinação para influenza, hipergamaglobulinemia, fator reumatóide e doenças reumáticas. Cerca de 50% dos doadores com anti-HCV positivo são falso- positivos. É descrito para estes ensaios sensibilidade de 99% em indivíduos imunocompetentes e de 60% a 90% em imunocomprometidos. A confirmação da soropositividade requer, a critério médico, complementação da investigação com RIBA (ensaio immunoblot recombinante) ou reação em cadeia da polimerase (PCR).


Material


Soro


Instruções


Jejum não obrigatório.


DOWNLOAD PDF
 
1 |  2 |  3 |  4 |  5 |  6 |  7 |  8 |  9 |  10 |  11 |  12 |  13 |  14 |  15 |  16 |  17 |  10 Páginas de 17