Menu

EXAMES E SERVIÇOS

VOLTAR

O Biolab Análises Clínicas possui equipamentos de última geração e uma equipe técnica altamente qualificada. Essa estrutura permite a realização de mais de 1.000 tipos de exames relacionados.

 
Buscar exames

Mnemônico + -
Descrição + -

Utilidade


Diagnóstico de hemoglobinopatias e talassemias; diagnóstico diferencial de anemias e hemólise. 


Utilidade


Auxílio no diagnóstico das dislipemias primárias e secundárias. A eletroforese de lipoproteínas está indicada em determinadas situações: triglicérides no soro > 300 mg/dL; soro de jejum lipêmico; hiperglicemia significativa, tolerância à glicose alterada, glicosúria; ácido úrico sérico aumentado; nítida história familiar de doença coronariana prematura; evidência clínica de doença coronariana ou aterosclerose em pacientes com menos de 40 anos de idade.


Utilidade


Detecção e quantificação de bandas de paraproteínas em doenças linfoproliferativas; detecção de estados fisiopatológicos como inflamação, perda protéica, gamopatias e outras disproteinemias.


Material


Soro


Instruções


Jejum obrigatório de 8 horas.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


É usada como triagem de anormalidades nas proteínas séricas. Em um soro normal, usualmente
5 bandas (albumina, alfa1, alfa2, beta e gama) são visíveis. O uso da eletroforese capilar
permite, ainda, devido à sua alta resolução, a separação dos picos de Beta1 (transferrina
e hemopexina) e Beta2 (Complemento C3), o que resulta em um padrão de seis bandas. Essa
característica permite ganho adicional na avaliação de pacientes com gamopatias
monoclonais. Permite, ainda, uma maior taxa de detecção de bisalbuminemia. Bandas
intensamente coradas das regiões alfa a gama, em áreas que normalmente não contém
proteínas, sugerem imunoglobulinas monoclonais. Bandas múltiplas, ausência de bandas ou
mobilidade diferente da normal podem ocorrer por variantes genéticas. A eletroforese de
proteínas em gel de agarose do líquor é largamente utilizada na procura de bandas
oligoclonais, definidas como duas ou mais bandas discretas na região gama que estão
ausentes ou em menor intensidade em eletroforese de soro concomitante. A imunofixação, em
geral, é preferida por fornecer melhor resolução e ter habilidade para identificar bandas
de imunoglobulinas específicas. Bandas oligoclonais no líquor têm sido identificadas em
83% a 94% dos pacientes com Esclerose Múltipla estabelecida, 40 a 60% dos casos prováveis
e 20 a 30% dos casos possíveis. Também são observadas em quase todos os casos de
panencefalite subaguda esclerosante, em 25 a 50% das infecções virais do sistema nervoso
central, nos casos de neuroborreliose, meningite criptococica, neurosífilis, mielite
transvera, carcinomatose meningea, glioblastoma multiforme, linforma de Burkitt,
polineuropatia recorrente crônica, Doença de Behcet, cisticercose e tripanossomíase.
Normalmente a urina não apresenta proteínas, ou apenas contém débil banda de albumina e
globulina, uma vez que o glomérulo previne a passagem de proteínas. As funções glomerular
e tubular normais resultam em excreção de proteína inferior a 150 mg/dia. Dois terços da
proteína filtrada é composta de albumina, transferrina, proteínas de baixo peso molecular
e algumas imunoglobulinas. O restante, como a glicoproteína Tamm-HJorsfall advem do
próprio trato urinário. Eletroforese de proteínas na urina separa as proteínas de acordo
com sua carga e permite a classificação do tipo de injúria. Um padrão normal de
proteinúria consiste de albumina e ocasionalmente traços de bandas alfa1 e beta. A
eletroforese de urina concentrada pode não detectar cadeias leves por falta de
sensibilidade, sendo a imunofixação o próximo passo. Padrões de alterações da eletroforese
de proteínas na urina: 1) Proteinúria glomerular (lesão mínima, glomerulonefrite,
nefropatia diabética): aumento da albumina e bandas alfa1 e beta1; 2) Proteinúria tubular
(lesao medicamentosa, pielonefrite, doença renal vascular, rejeição a transplante):
aumento de albumina, bandas alfa1, alfa2 e beta-globinas; 3) Distúrbios misto glomerular e
tubular; 4) Presença de banda monoclonal.


Material


Urina 24 Horas


Instruções


- Refrigerar a urina desde o início da coleta.
- Não fazer esforço físico durante a coleta.
- O cliente deve manter sua rotina diária.
- Não é necessário aumentar a ingestão de líquidos, exceto sob
orientação médica.
- Mulheres: não realizar a coleta de urina durante o período menstrual.
- Informar volume urinário, horário inicial e final da coleta.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


O vírus Epstein Barr (EBV) é o principal agente da Mononucleose Infecciosa (MI). Também
tem sido relacionado com neoplasias (ex.: desordens mieloproliferativas, linfomas). Dos
anticorpos contra antígenos específicos do EBV, os que agregam maior valor diagnóstico são
os contra o capsídeo viral (VCA), com sensibilidade de 95% a 100% e especificidade de 86%
a 100% nos episódios de mononucleose aguda. Anticorpos anti-VCA IgM e IgG tornam-se
rapidamente positivos em 1 a 2 semanas de infecção. A presença de IgM anti-VCA usualmente
indica infecção aguda pelo EBV. Entretanto, infecção aguda por outros herpes vírus, podem
causar produção de IgM anti-VCA por células que apresentam infecção latente pelo EBV.
Falso-positivos de IgM anti-VCA também são citados em outras infecções recentes
(toxoplasmose, adenovírus) e na presença de auto-anticorpos. Nos quadros de reativação, a
IgM anti-VCA pode ser negativa. Falso- negativos podem ocorrer devido à natureza
transitória do IgM. O IgM anti-VCA persiste por 4 a 8 semanas. Anticorpos IgG anti-VCA
surgem na fase aguda, tem pico em 2 a 4 semanas, persistindo por toda a vida.


Material


Soro


Instruções


Jejum não obrigatório.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


O vírus Epstein Barr (EBV) é o principal agente da Mononucleose
Infecciosa (MI). Também tem sido relacionado com neoplasias (ex.:
desordens mieloproliferativas, linfomas). Dos anticorpos contra
antígenos específicos do EBV, os que agregam maior valor diagnóstico
são os contra o capsídeo viral (VCA), com sensibilidade de 95% a 100%
e especificidade de 86% a 100% nos episódios de mononucleose aguda.
Anticorpos anti-VCA IgM e IgG tornam-se rapidamente positivos em 1 a 2
semanas de infecção. A presença de IgM anti-VCA usualmente indica
infecção aguda pelo EBV. Entretanto, infecção aguda por outros
herpes vírus, podem causar produção de IgM anti-VCA por células que
apresentam infecção latente pelo EBV. Falso-positivos de IgM anti-VCA
também são citados em outras infecções recentes
(toxoplasmose, adenovírus) e na presença de auto-anticorpos. Nos
quadros de reativação, a IgM anti-VCA pode ser negativa. Falso-
negativos podem ocorrer devido à natureza transitória do IgM. O IgM
anti-VCA persiste por 4 a 8 semanas. Anticorpos IgG anti-VCA surgem na
fase aguda, tem pico em 2 a 4 semanas, persistindo por toda a vida.


Material


Soro


Instruções


Jejum não obrigatório.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


É um exame indicado na avaliação inicial da fertilidade masculina.
Usado também para controle de vasectomia.


Material


Esperma


Instruções


- O paciente deverá estar em abstinência sexual, de NO MÍNIMO 2 DIAS E MÁXIMO DE 5 DIAS;
- A amostra deve ser coletada na unidade, em sua totalidade. QUALQUER PERDA DE QUALQUER FRAÇÃO DA AMOSTRA, DEVERÁ SER RELATADA A COLETORA/RECEPCIONISTA, que receber a amostra.
3 - É OBRIGATÓRIO o preenchimento do questionário para a coleta. As informações devem ser todas preenchidas, incluindo Nome, Data de nascimento, período de abstinência, data e hora da coleta, bem como informar se o exame é para controle de vasectomia.

Em relação Á COLETA

- O Paciente deverá urinar antes da coleta;
- Lavar as mãos e o pênis com sabão, para reduzir o risco de contaminação da amostra;
- enxaguar o sabão;
- secar as mãos e o pênis com papel toalha descartável;
- A Amostra deve ser obtida por meio de masturbação e ejaculada em recipiente ESTÉRIL, de boca larga, sem desprezar nenhuma fração do sêmen;
- a amostra deverá ser mantida à temperatura ambiente, entre 25 e 37 graus.

Reforçamos que SE HOUVER PERDA DE QUALQUER FRAÇÃO DE MATERIAL, O LABORATÓRIO DEVERÁ SER COMUNICADO.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


Detecção de anticorpos contra substrato de cercária apresenta sensibilidade máxima de 90% em pacientes com formas agudas da doença. Entretanto, podem não ser detectados em indivíduos com infecções leves ou moderadas. Reações falso-positivas podem ocorrer com outros parasitas intestinais (ancilostoma, ascaris). Sorologia positiva não distingue infecção aguda de exposição prévia. A pesquisa de ovos pode positivar-se antes da sorologia. A Sorologia para esquistossomose pode permanecer positiva, mesmo após cura da doença.


Material


Soro


Instruções


- Jejum obrigatório de 8 horas.
- Intervalo entre mamadas para lactentes


Utilidade


Útil na avaliação da puberdade precoce, hipogonadismo e fertilidade em ambos os sexos. Na mulher, também na avaliação da função ovariana e no acompanhamento de reprodução assistida. Na avaliação da puberdade precoce, é utilizado como exame inicial nas meninas, junto com o LH basal.


Utilidade


Na gravidez como triagem de síndrome de Down e trissomia do cromossomo 18, entre outras síndromes genéticas com defeitos de fechamento do tubo neural.


Utilidade


A estrona é mais potente que o estriol porém menos potente que o
estradiol. É o principal estrogênio circulante após a menopausa. A
maior parte da E1 está conjugada sob a forma de sulfato. A estrona é
muito utilizada para avaliação do hipogonadismo, avaliação de
puberdade precoce (completa ou parcial) e para diagnóstico de tumores
feminilizantes e acompanhamento de reposição hormonal na menopausa, em
alguns casos.


Material


SOR


Instruções


- JEJUM OBRIGATÓRIO DE 8 HORAS

- INFORMAR MEDICAMENTO EM USO


Utilidade


A maior parte do etanol é metabolizada no fígado, principalmente por ação da enzima álcool-desidrogenase. Quando há consumo crônico de álcool, ocorre indução enzimática, sendo as taxas de metabolismo mais altas. A farmacocinética do álcool é complexa e depende também de outros fatores genéticos e ambientais, como a quantidade e o tipo de bebida ingerida, a presença de alimentos no estômago, o fluxo sanguíneo hepático, idade e sexo, além da atividade enzimática. Esses fatores podem ser responsáveis pelas diferenças observadas na eliminação do etanol que, em geral, varia de 10 a 25 mg/dL/hora. A excreção do etanol inalterado através do suor, respiração e urina, corresponde a 2 a 5% do total. Deve-se ressaltar que o etanol é rapidamente eliminado do organismo, sendo a detecção de sua presença no sangue, urina ou ar expirado útil apenas para a investigação do consumo recente de álcool, ou seja, nas poucas horas que antecedem a coleta. O tempo de detecção do etanol na urina é de 6 a 12 horas. É importante ressaltar que para investigação de consumo prévio de álcool, a dosagem em sangue total, soro ou plasma é considerada a referência para avaliar as concentrações de etanol. A dosagem na urina é uma alternativa adotada pela maior praticidade, mas os valores não podem ser diretamente relacionados aos níveis sanguíneos. Como a urina é armazenada na bexiga antes de ser eliminada, a concentração de etanol pode ser subestimada ou superestimada. A concentração dosada estará abaixo do esperado quando a urina produzida após o consumo de álcool for diluída pela urina previamente formada e isenta de etanol na bexiga. Por outro lado, quando o indivíduo já atingiu a fase pós-absortiva e não houve esvaziamento completo da bexiga, a urina recém-formada pode contaminar-se com a urina já presente na mesma, que contém maior concentração de etanol, sendo o resultado da dosagem urinária alterada mesmo com a concentração sanguínea já normalizada.
O exame , quando realizado na urina, é útil para avaliar-se a exposição ao etanol, mas não possui valor forense.
Para essa finalidade, recomenda-se a dosagem do etanol no sangue.
Embora a maior fonte de exposição ao etanol seja a ingestão de bebidas alcoólicas, outras fontes não devem ser ignoradas. O etanol é muito usado como solvente, reagente e produto intermediário na indústria. Neste cenário, ele pode ser utilizado como anticongelante, combustível, solvente de tintas e na fabricação de plásticos e borracha sintética. Uma importante via de exposição ocupacional é a inalatória. O etanol também é utilizado como componente de produtos domésticos e de uso pessoal. Adicionalmente, há um nível naturalmente presente no organismo devido ao metabolismo da flora intestinal e microrganismos eventualmente presentes na urina também são capazes de produzir etanol pela conversão metabólica da glicose ou de outros substratos endógenos. Na fase pré-analítica, também é importante estar atento à possibilidade de interferentes e recomenda-se que a assepsia não seja realizada com produtos que contenham álcool etílico.


Material


Urina


Instruções


- Lavar as mãos antes de colher.
- Colher urina após retenção urinária de 4 horas.
- Fazer higiene da genitália com água e sabão, secar, desprezar o 1º jato de urina, coletar o jato médio em frasco próprio.
- Informar se é urina início ou final de jornada quando for exposição ocupacional.
- Não realizar assepsia na genitália utilizando produtos que contenham álcool etílico.
- Recomenda-se encher totalmente o frasco de urina para diminuir a volatilidade da amostra.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


Anticorpos antinucleares são detectados por imunofluorescência
indireta em substratos de células humanas - Hep2. Cerca de 98% dos
pacientes com Lupus Eritematoso Sistêmico não tratado têm o teste de
Hep2 positivo. Não existe relação entre os títulos de FAN e a
atividade da doença. Após o teste de triagem positivo, deve ser feita
a dosagem de auto-anticorpos separadamente. Reações falso-negativas
podem ocorrer na presença de anticorpos anti-SSA/Ro, anticorpos anti-
DNA de fita simples (ss-DNA) e durante o uso de corticóide ou outra
terapia imunossupressora. Reações falso-positivas podem ocorrer na
artrite reumatóide, esclerodermia, síndrome de Sjogren, hepatite auto-
imune, infecções crônicas, na presença de anticorpos heterofílicos,
durante uso de vários medicamentos (hidralazina, carbamazepina,
hidantoína, procainamida, isoniazida, metildopa, AAS) e em cerca de
10% dos pacientes acima de 50 anos. Elevações transitórias do FAN
podem ocorrer em pacientes com infecções virais. Um teste positivo
para FAN-HEp2 isolado não e diagnóstico de Lupus Eritematoso Sistêmico
(LES), sendo necessário observar os demais critérios
diagnósticos. Deve-se ressaltar a possibilidade de variações dos
títulos do FAN-HEp2 quando realizado em laboratórios ou datas
diferentes.


Material


Soro


Instruções


Jejum não obrigatório.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


Diagnóstico da DVW. A determinação da concentração plasmática do FVWAg é essencial para o diagnóstico da DVW e visa distinguir entre defeitos qualitativos e quantitativos. 


Utilidade


Diagnóstico de deficiência do fator IX em avaliações de quadros de sangramento. O fator IX é uma proteína da coagulação produzida no fígado, vitamina K dependente, que ativa o fator X na presença do fator VIII, fosfolipídios e íons de cálcio, levando à produção de trombina e à formação de um coágulo de fibrina.


Material


Plasma (Citrato)


Instruções


- Jejum desejável de 4 horas.
É obrigatório a informação de dados clínicos do paciente no campo observação, tais como:
- Paciente em uso de anticoagulante?
- O paciente tem história de sangramento?
- O paciente tem história familiar de sangramento?


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


Diagnóstico de artrite reumatóide, síndrome de Sjögren e crioglobulinemia mista. Investigação de outros tipos de artrites e espondiloartropatias. 


Utilidade


Utilizado para identificar o alérgeno responsável pelas manifestações alérgicas de um indivíduo.


Utilidade


 Avaliação de alterações da coagulação. O fenótipo de resistência à ação da proteína C ativa (PCa) está associada aos perfis genéticos heterozigoto e homozigoto para a mutação pontual G1691A do gene do fator V (Fator V de Leiden). 


Utilidade


Diagnóstico de deficiência congênita e adquirida de fator VII; investigação de tempo de protrombina prolongado. 


Utilidade


 Diagnóstico das deficiências congênita e adquirida de fator VIII


Utilidade


 Diagnóstico de deficiência congênita e adquirida de fator X; avaliação de tempo de protrombina e/ou de tempo de tromboplastina parcial ativada prolongados; avaliação da função. 


Utilidade


Diagnóstico das deficiências congênita e adquirida do fator XIII, sobretudo se parciais. Doença rara, de herança autossômica recessiva, mais prevalente entre judeus ashquenazy. Entre as causas de deficiência adquirida estão anticorpos contra o fator XIII, coagulação intravascular disseminada (CID), fibrinólise primária e insuficiência hepática, que, geralmente, levam à deficiência parcial. 


Utilidade


O fenobarbital é um dos anticonvulsivantes menos tóxicos e mais eficazes. É utilizado para o tratamento de convulsões tônico-clônicas e parciais complexas. A quantificação sérica é usada pelo clínico para monitorização terapêutica.


Material


Soro


Instruções


Jejum alimentar desejável de 4 horas ou conforme orientação do médico.
A coleta ideal deve ser realizada imediatamente antes da administração da próxima dose do medicamento ou conforme orientação médica.
Caso o medicamento seja tomado apenas uma vez ao dia, a coleta deve ser feita pelo menos 12 horas após a medicação.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


O fenol é utilizado na fabricação de anti-sépticos, desinfetantes, solventes e resinas para madeiras e plásticos.
No estado sólido à temperatura ambiente possui coloração fracamente rósea, odor acre e higroscópico. A exposição ocupacional aguda ao composto pode levar a lesões eritematosas e, cronicamente, afetar a maturação celular no compartimento medular ósseo devido à formação de quinonas livres e 1,4-benzoquinona, proveniente do metabolismo hepático da hidroquinona via CYP2E1. O fenol é eliminado pela urina, fezes, saliva e suor, sendo a primeira a principal via de excreção. Seu tempo de meia-vida biológica é de, em média, 12 horas. Outros sintomas queimaduras e intoxicações crônicas tais como transtornos digestivos e disfunção do sistema nervoso. É um teste útil para avaliar a exposição ao fenol que e facilmente absorvido através da mucosa, pele e excretado pela urina principalmente na forma conjugada. A presença de polifenóis em grande quantidade pode acarretar em coloração escura (castanha escura) da urina e alguns casos até negra.


Material


Urina


Instruções


- Lavar as mãos antes de colher.
- Colher urina após retenção urinária de 4 horas. Fazer higiene da genitália com água e sabão, secar, desprezar o 1º jato de urina, coletar o jato médio.
- Não utilizar cremes ou óvulos vaginais nas 24 horas que antecedem a coleta.
- Recomenda-se coletar urina ao final da jornada de trabalho após, no mínimo, dois dias de seguidos de exposição.
- Especificar o tipo de urina enviada (se início ou final de jornada).


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


O teste de ferritina é utilizado no diagnóstico e seguimento de anemias ferroprivas e hemocromatose.
A dosagem de ferritina reflete o nível de estoque celular de ferro. Pode estar aumentada em etilistas ativos e em indivíduos com outras doenças hepáticas como hepatite autoimune e hepatite C. Na presença de doença hepática, em estados inflamatórios como artrite reumatóide, doenças malignas ou terapia com ferro, a deficiência do ferro pode não ser refletida pela ferritina sérica. Encontra-se aumentada em desordens infecciosas e inflamatórias. A ferritina é um reagente de fase aguda.


Material


Soro


Instruções


Jejum não Obrigatório


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


A determinação do ferro sérico (FS) é usada no diagnóstico diferencial
de anemias, hemocromatose e hemossiderose. Níveis baixos
ocorrem na anemia ferropriva, glomerulopatias, menstruação e fases
iniciais de remissão da anemia perniciosa. Variações circadianas com
valores mais baixos de FS pela tarde são descritas, sendo que
alterações de ate 30% em dias subsequentes podem ocorrer. Pré-
menstrual pode elevar níveis em 10% a 30% que caem na menstruação. Na
gravidez há possibilidade de elevação inicial do FS devido a
progesterona e queda do FS por aumento da sua necessidade. Uso de
anticoncepcional oral pode elevar o FS acima de 200 mcg/dL. Níveis
aumentados são encontrados na hemossiderose, hemocromatose,
talassemias e na hemólise da amostra.


Material


Soro


Instruções


jejum obrigatório de 8 horas.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


O fibrinogênio é convertido a fibrina pela trombina. Os níveis de fibrinogênio estão diminuídos na afibrinogenemia hereditária, coagulação intravascular disseminada, fibrinólise e doença hepática. Doenças adquiridas são mais comuns que os distúrbios congênitos. Níveis menores que 100 mg/dL podem estar associados com sangramentos. Valores estão elevados em estados inflamatórios agudos, gravidez, uso de contraceptivos orais, estrógenos e andrógenos.


Material


Plasma (Citrato)


Instruções


Jejum desejável de 4 horas.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


As fosfatases ácidas estão presentes na próstata, ossos, hemácias, leucócitos, plaquetas, pulmões, rins, baço, fígado, pâncreas e vesícula seminal. Aumentos ocorrem nas leucemias, trombocitoses, infarto agudo do miocárdio, embolia pulmonar, anemias hemolíticas. Doença de gaucher, tumores ósseos, hiperparatireoidismo, mieloma, adenomas e câncer da próstata.


Material


Soro


Instruções


Jejum não obrigatório.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


A fração prostática é secretada unicamente pelo epitélio da próstata e a sua atividade é inibida pelo ácido tártrico. Essa dosagem é inferior ao PSA no diagnóstico e monitorização do tratamento do cãncer de próstata. Valores normais podem ser encontrados no câncer de próstata inicial e seu valor preditivo positivo no diagnóstico dessa neoplasia e inferior a 5%. Elevações também podem decorrer da manipulação prostática, interferências de outras fosfatases no ensaio, prostatite e outras neoplasias.


Material


Soro


Instruções


Jejum de 8 horas.
Se a resposta for "SIM" a qualquer uma das perguntas abaixo, recomenda-se aguardar os prazos citados para a coleta do material, em caso de dúvida o cliente devera consultar o médico:
. Após Toque Retal, aguardar 2 dias;
. Após ejaculação (Relação Sexual), aguardar 48 horas;
. Já realizou cirurgia de próstata? Há quanto tempo?
. Está em uso de medicamento para próstata?


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


As fosfatases alcalinas estão presentes nas membranas celulares dos seguintes tecidos: ossos, fígado, intestino, placenta, rins e leucócitos. As izoenzimas hepáticas e ósseas representam 90% da fosfatase alcalina circulante. Em crianças a fração óssea predomina. A fosfatase alcalina total encontra-se elevada na colestase, hepatites virais (mais discretamente), doença de paget, tumores ósseos, hiperparatireoidismoo, osteomalacia e raquitismo. Medicamentos como anticoncepcionais orais, hipolipemiantes, anticoagulantes e antiepiléticos podem reduzir os níveis da fosfatase alcalina total.


Material


Soro


Instruções


Jejum não obrigatório.


DOWNLOAD PDF
 
1 |  2 |  3 |  4 |  5 |  6 |  7 |  8 |  9 |  10 |  11 |  12 |  13 |  14 |  6 Páginas de 14